O Cinema de Ozu

ozu_3d

A Versátil apresenta O Cinema de Ozu, digistack com 3 DVDs que reúne 5 clássicos do “mais japonês dos cineastas japoneses”, o mestre Yasujiro Ozu (1903-1963), incluindo Era uma Vez em Tóquio, um dos maiores filmes de todos tempos, e Conversando com Ozu, documentário em que Wim Wenders, Aki Kaurismaki e outros diretores falam do legado do extraordinário cineasta do cotidiano.

 

 

DISCO 1

Era uma vez em Tóquio (Tokyo Monogatari, 1953)
Um casal de idosos viaja de Onomichi a Tóquio, para visitar os filhos casados, após uma ausência de 20 anos. Drama sublime que representa o ápice da estética de Ozu.

 

Conversando com Ozu (Talking with Ozu, 1993)
Um tributo ao mestre com depoimentos dos cineastas Wim Wenders, Aki Kaurismaki, Stanley Kwan, Claire Denis, Lindsay Anderson, Paul Schrader e Hou Hsiao-hsien.

 

DISCO 2

Também fomos felizes (Bakushu, 1951)
A família Mamiya procura um marido para a filha mais nova, que trabalha como secretária em Tóquio. No entanto, a moça não quer aceitar um casamento arranjado.

Era uma vez um pai (Chihi Ariki, 1942)
Um professor viúvo matricula o filho em um colégio interno, partindo para ganhar a vida em Tóquio. O amor entre pai e filho precisará resistir a esta separação.

 

DISCO 3

Crepúsculo em Tóquio (Tokyo Boshoku, 1957)
No auge do inverno, Takako volta à casa do pai, fugindo do marido agressivo. Por sua vez, sua irmã Akiko vive uma gravidez indesejada e procura, em vão, pelo namorado.

Filho Único (Hitori Musuko, 1936)
Uma mãe solteira sofre para conseguir criar e educar seu único filho. Com muito esforço, consegue que o rapaz vá estudar em Tóquio. Primeiro filme sonoro de Ozu.

 

 

 

“O cinema de Ozu” é destaque no GUIA FOLHA!

 

ozu_guiafolha

Clique para ampliar

 

“O sismógrafo dos abalos mínimos”
por Cássio Starling Carlos

“O Extraordinário Cineasta do Cotidiano”, subtítulo de uma coletânea de textos essenciais sobre Yasujiro Ozu (1903-1963), resume o inconfundível caráter dos filmes desse diretor japonês, sua capacidade de revelar o incomum que fica despercebido na rotina.
“O Cinema de Ozu”, caixa com cinco longas do diretor e um documentário sobre sua influência na obra de sete grandes cineastas, coloca ao alcance uma obra que até agora só havia circulado em raros lançamentos avulsos e em cópias imprecisas.

Além de trazer cópias que se veem as nuances de luz e as texturas nos detalhes, “O Cinema de Ozu” tem a vantagem de mapear sua filmografia em momentos distintos, o que estimula a reconhecer diferenças no interior da aparente homogeneidade de sua estética.
O tema da família como núcleo de quase todos os dramas, a passagem do tempo e seu impacto nas relações resumem a perenidade desses filmes. Mesmo que sejam expressão da moral e da sociedade japonesas numa determinada época (entre os anos 1930 e o fim dos anos 50), os filmes de Ozu manifestam, em particular, o que chamamos de essência humana.

As diferentes e conflitantes posturas de mães (ou pais) e filhos, as perdas que o tempo impõe aos relacionamentos e as mínimas variações da rotina ganham evidência no registro sóbrio e límpido com que Ozu filma.
Seu célebre estilo, cuja simplicidade se confunde com complexidade, tem a mesma função de um sismógrafo, a sensibilidade adequada para capturar os abalos mínimos, aqueles que, no Japão e no mundo, acontecem a toda hora e quase ou nunca percebemos. (“Guia Folha – Livros, Discos, Filmes”, 31/08/2013).

 

“O Cinema de Ozu” na imprensa

Ozu_Veja Ozu_Isto_e Ozu_FolhadeSPaulo Ozu_EstadodeSPaulo

 

 

Títulos em português: Era uma vez em Tóquio, Também fomos felizes, Era uma vez um pai, Crepúsculo em Tóquio, Filho Único
Títulos originais: Tokyo Monogatari, Bakushu, Chihi Ariki, Tokyo Boshoku, Hitori Musuko
País de produção: Japão
Ano de produção: 1936, 1942, 1951, 1953, 1957
Gênero: Drama
Direção: Yasujiro Ozu
Elenco: Setsuko Hara, Chishu Ryu, Ichiro Sugai, Chieko Higashiyama, Kuniko Miyake, Chikage Awashima, Haruko Sugimura, Hiroshi Nihonyanagi, Choko Iida, Shinichi Himori, Masao Hayama, Yoshiko Tsubouchi, Nobuo Nakamura, So Yamamura, Shiro Osaka, Ineko Arima, Isuzu Yamada, Teiji Takahashi, Masami Taura, Kinzo Shin, Shuji Sano, Shin Saburi, Takeshi Sakamoto, Mitsuko Mito, Masayoshi Otsuka
Idioma: Japonês
Áudio: Dolby Digital 2.0
Legenda: Português
Formato de tela: Fullscreen 1.33:1
Tempo de duração: 572 min.
Região: 4
Cor: Preto e Branco
Faixa etária: 14 anos
Extras: Documentário Conversando com Ozu (40 min.), Trailers de “Era uma vez em Tóquio” (04 min.) e “Também fomos felizes” (04 min.)
Código de barras: 978-8566-76705-6

 

TAGS: , , , , , , , , , , , , , , , , ,








onde comprar
LOJA VIRTUAL | Visite nossa nova loja virtual!Ver mais